O caminho até ser PMP®

Depois de 7 anos trabalhando com gestão de projetos, em março deste ano Fabiano Pedroso, filiado ao PMIRS, fez seu application ao PMI, para a certificação PMP®.

Abaixo, publicamos parte de um artigo escrito por ele, e publicado na íntegra no seu perfil do Linkedin. Nessa publicação, ele relata sua experiência de estudos e com a prova.

Antes dos estudos

Não tive dificuldades com o application e, apesar de já ter combinado com meus contatos que os estaria indicando para comprovação da experiência, não caí na malha fina, e assim que liberado o agendamento da prova, comecei a me organizar para ela.

É verdade que grande parte das boas práticas em projetos que constam no PMBOK® eu já executava no dia-a-dia. Arrisquei-me em realizar alguns simulados antes de iniciar os estudos, até mesmo um completo, com 200 questões, para ver como eu me sairia antes dos estudos intensivos.

Nessa situação, tinha um percentual de acertos oscilante entre 65% e 75%. Não eram resultados ruins, mas muito arriscados para realizar a prova. A essa altura eu já tinha o software de simulados da PM Tech e também fazia os simulados gratuitos da PM Total.

Primeira rodada de estudos

Em abril, por cerca de três semanas, fiz uma leitura bruta do PMBOK®, enquanto desenhava mapas mentais - uma folha A3 por área se conhecimento. Isso ajudou bastante. No entanto, devido a problemas pessoais, acabei tendo que interromper os estudos por meses e cancelar a prova que já estava agendada.

Por mais tedioso que possa parecer, uma leitura contínua do PMBOK® me parece essencial. E se ainda puder aproveitar para fazer resumos, mapas mentais e pesquisas paralelas mais aprofundadas, de assuntos que são mencionados sem muita explicação no guia ou nos quais tem pouca experiência, é ótimo.

Retomada dos estudos

Nos últimos dias de junho, decidi que não podia mais adiar e coloquei como limite o mês de julho para realizar a prova, mas também passei a considerar que, para garantir uma boa aprovação na primeira tentativa, eu precisaria de ajuda profissional.

Fiz orçamentos de alguns cursos, com os principais nomes de treinamentos que todos conhecem, mas considerei os valores absurdamente altos. Decidi, então:

- comprar um livro;
- obter o acesso a um e-book;
- fazer simulados gratuitos;
- assistir a cursos gratuitos no Youtube.

Meu parecer sobre os simulados

Apresento aqui e minha percepção pessoal sobre os simulados. Fiz muitos e, após fazer a prova, posso dizer que talvez não precisasse ter realizado tantos.

Penso que, muitas das vezes, o efeito psicológico de segurança do simulado é mais importante do que a realização repetida de diversos deles para o aprendizado. Obviamente, não basta fazê-los e lamentar ou comemorar o resultado, mas sim analisar as respostas comentadas, todas que errou, e as que acertou e ficou com dúvida. Assim eles se tornam mais úteis.

Destaco que de forma alguma estou sendo crítico a nenhum deles, apresento apenas as minhas percepções pessoais, e ressalto que todos de alguma forma ou de outra me ajudaram.

Meu parecer sobre a prova

Já passei por muitas avaliações teóricas na minha vida, incluindo provas de mecânica quântica, teoria eletromagnética, física nuclear, prova de MBA e banca de mestrado. Cada uma tem suas próprias dificuldades, e o nosso próprio contexto também muda.

O exame do PMP é inédito em vários aspectos. A duração da prova torna ela extremamente desgastante, física e psicologicamente falando. No simulados eu conseguia concluir uma prova completa em 2h30 minutos. No exame gastei praticamente as quatro horas.

Surpreendi-me com o baixíssimo grau de dificuldade das questões de caminho crítico e valor agregado, temidas por muitos. Acho que abri a calculadora umas três vezes em todo o exame, mas só por excesso de zelo. Em geral, as questões numéricas podem ser resolvidas conceitualmente, atentando apenas para sinal e ordem de grandeza dos valores entre as opções.

Como já mencionei antes, as questões do exame tiveram enunciados curtíssimos, principalmente se comparadas com as questões dos simulados que fiz. Engana-se quem pensa que por serem curtas vai te ajudar a terminar a prova mais rápido. Não acontecerá isso.

Posso dizer que é uma das provas mais bem elaboradas que já fiz, e absolutamente inédita.

Ao contrário do que muitos dizem, discordo totalmente que os simulados se assemelham às questões da prova. Salvo umas 50 questões de complexidade trivial, que se encontram em muitos simulados, a maior parte de prova tem questões absolutamente inéditas e com altíssimo grau de dubiedade nas respostas.

Quando terminei aprova, imaginei que, se fosse aprovado, apareceria uma mensagem piscando na tela e fogos de artifício, assim como se fosse reprovado apareceria um xis vermelho piscante. A verdade é que, quando terminei a prova, mal foi exibida uma mensagem em texto, com fonte pequena, parabenizando por fazer parte do PMI e convidando a responder uma avaliação.

A mensagem é tão discreta que eu não tinha certeza se tinha passado ou não. Comecei a mandar mensagens para todo mundo que eu conhecia que tinha feito a prova e todos disseram que aquela discreta mensagem era a aprovação, mas duvidei... Entrei no site do PMI e chamei no chat. Pedi para verificarem. Foram muito atenciosos e confirmaram a aprovação, mas apenas no outro dia é que fui receber o relatório de desempenho detalhado, e tive acesso ao certificado - havia sido aprovado com Above Target em todos os grupos de processos.

Próximos passos

Na minha vida, entendo a certificação PMP® como um reconhecimento pelo bom trabalho executado em projetos nos últimos sete anos, mas também como uma porta para novas oportunidades, visto que muitas oportunidades de trabalho realmente desafiadoras exigem a certificação PMP, ou, pelo menos, consideram um diferencial.

Para quem está em busca da certificação, ou já se certificou, recomendo a filiação ao capítulo do PMI do seu estado. Tem muita gente lá disposta a te ajudar no processo. Eu mesmo contei com boas dicas deles para a prova.

Dizem que o mundo das certificações não tem fim. Acho que é verdade. Eu estava considerando fazer a PMI-ACP, mas decidi segurar um pouco mais e acumular mais experiência para poder aproveitar ao máximo a preparação para o exame. No entanto, assistindo algumas palestras do Américo Pinto, acabou que a PMO-CP assumiu a prioridade. É um assunto que sempre me interessei e, por já ter participação da implementação de um PMO, acho que vai agregar muito a minha vida profissional.

Data de publicação: 12 de agosto de 2020