As certificações PMI colocam os profissionais à frente no mercado de Gerenciamento de Projetos. Isso porque, um certificado demonstra, ao passar no exame e garantir a manutenção dos seus conhecimentos, que é qualificado e está preparado para os desafios que a carreira lhe proporcionar. Então, a partir de certificações como Profissional de Gerenciamento de Riscos (PMI-RMP) e Profissional em Gerenciamento de Cronograma (PMI-SP), é possível conquistar o merecido sucesso. Conheça abaixo os pré-requisitos para ser elegível para a prova das Certificações PMI-RMP e PMI-SP. Os relatos dos profissionais que estão no mercado podem ajudar a te impulsionar para a realização desse projeto profissional.

Pré-requisitos

A certificação PMI-RMP identifica o conhecimento demonstrado e expertise em áreas especializadas em avaliar e constatar riscos de projeto, juntamente com planos para mitigar ameaças e capitalizar oportunidades.

  • Ensino médio completo
  • 36 meses de experiência em gerenciamento de riscos em projetos nos últimos cinco anos
  • 40 horas de educação em gerenciamento de riscos em projetos

OU

  • Graduação de quatro anos
  • 24 meses de experiência em gerenciamento de riscos em projetos nos últimos cinco anos
  • 30 horas de educação em gerenciamento de riscos em projetos

A certificação PMI-SP, por sua vez, reconhece o conhecimento demonstrado e a experiência avançada na área especializada de desenvolvimento e manutenção de cronogramas de projetos.

  • Ensino médio completo
  • 40 meses de experiência em cronograma de projetos nos últimos cinco anos
  • 40 horas de educação em gestão de cronograma em projetos

OU

  • Graduação de quatro anos
  • 24 meses de experiência em gestão do cronograma em projetos nos últimos cinco anos
  • 30 horas de educação em gestão de cronograma em projetos

O que dizem os certificados?

Kelly Christiane Guimarães de Oliveira atua há 21 anos como gerente de projetos de TI. Ela é certificada PMI-RMP desde maio de 2013. A preparação para gerenciar riscos nos projetos em que trabalhava foi o que a levou a optar pela certificação. Para a profissional, o Gerenciamento de Riscos vai além de ser uma habilidade técnica. “Conhecer e aplicar esses conhecimentos ajudam na tomada de decisão, na visão de longo prazo, ou seja, na gestão estratégica de negócio”, explica.

Considerando esses pontos, a GP entende que as habilidades que podem ser desenvolvidas estão relacionadas com a capacidade de gerenciar cada vez mais complexidade e incertezas nos projetos. “Para isso comunicação, visão holística e gerenciamento de stakeholders são habilidades necessárias”, defende.

Kelly analisa que a certificação contribui com os profissionais trazendo a teoria e chancelando sua competência. Ela relata que é muito importante saber o momento de lançar mão dos conhecimentos em diferentes cenários de projetos. “Existem inúmeras variáveis que afetam os projetos, precisamos saber quais são as prioridades e onde o Gerenciamento de Riscos pode dar maior previsibilidade no atendimento. Aquele ‘E se…’ em mente faz diferença”, complementa.

Como recado aos que desejam obter a certificação PMI-RMP, Kelly relata que possuir uma certificação é mais uma ferramenta do gerente de projetos. Para ela, a PMI-RMP tem um diferencial, porque oportuniza gerenciar o projeto com uma perspectiva mais ampla, que possibilita ver como aquilo que vai ser feito pode impactar de forma positiva ou negativa no projeto como um todo, agora e no futuro. Para manter-se atualizada e complementar as certificações CSM e SAFe que já possui, Kelly apostaria em certificações no âmbito da Agilidade no futuro.

Patrícia Di Cunto Bracco também atua há mais de 20 anos em Gerenciamento de Projetos. Atualmente, ela exerce a função de PMO (Gerente de Escritório de Projetos). Certificada PMI-SP, entende que a credencial garante que o profissional certificado passe a ter mais habilidades do que somente usar ferramentas ou tecnologia para construir cronogramas. “Nos tempos atuais, onde há equipes globais e virtuais, o uso de cronogramas é fundamental para um bom gerenciamento de atividades, recursos e dependências que direcionam todo o projeto”, analisa.  Como já trabalhava com projetos e via a importância de um bom e detalhado cronograma, Patrícia resolveu investir e aprofundar seus conhecimentos no estudo desta área, até que decidiu fazer a prova do PMI para comprovar a habilidade em trabalhar com projetos nacionais e internacionais, num mesmo padrão de entendimento e desenvolvimento.

Além da certificação PMI-SP, ela também possui as credenciais PMP e PMI-SP - ambas do PMI - e a certificação Scrum Fundamentals Certified (SFC). A profissional, assim como Kelly, entende que ter uma visão geral do projeto é uma das habilidades mais importantes. Além disso, conhecer as principais entregas e inter-relacionamentos com outros cronogramas também é muito importante. “Certamente, ter boa comunicação é fundamental, pois ela precisa ser clara e rápida para mostrar aos envolvidos quando há problemas e seus impactos em atividades com potencial de atraso”, aponta.

Em grandes projetos, conforme Patrícia, o profissional com a certificação PMI-SP auxilia muito o gerente de projetos, criando cenários alternativos para uma melhor decisão a ser tomada, caso realmente o caminho crítico esteja comprometido. Mas também pode sugerir antecipação ou paralelismo de atividades que direcionam a melhorias nos prazos e/ou diminuição dos gastos em recursos.

Aos entrantes na profissão, a profissional explana: “Pratiquem, pratiquem e pratiquem! Olhem diariamente com muita profundidade seus cronogramas para verem alternativas, riscos ou mesmo possibilidade de antecipações”. Para incentivá-los, ela enumera que é preciso atualizar periodicamente o percentual das atividades, conhecer o caminho crítico, destacar os marcos do projeto e não se esquecer de avisar rapidamente quando perceberem que há atrasos que podem comprometer entregas importantes. “Saibam o nível de detalhes do projeto para um bom acompanhamento. Essa é a bússola do seu projeto! E pergunto: Para que lado quer que ela aponte? Sucesso ou fracasso de projetos dependem de vários fatores, mas não deixem que um fraco cronograma seja um deles”, direciona.

Patrícia optaria pela certificação PMI-ACP no futuro. Isso porque entende que as empresas - tanto tradicionais quanto startups - estão lançando mão de abordagens e princípios ágeis para a entrega mais rápida de requisitos, identificação prévia de problemas e correções.

Que tal conhecer as certificações PMP e PMI-ACP? Confira o conteúdo do link.

Categorias: Carreira
Data de publicação: 31 de janeiro de 2022
Créditos da Notícia: Ilana Xavier
Créditos das Fotos: Adobe Stock
Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com estas condições, e, com nossa Política de Privacidade. Consulte nossa Política de Privacidade.