A comunidade global está em um precipício crítico: como podemos enfrentar os problemas do presente enquanto vislumbramos um futuro mais ideal? Coletivamente, os 50 Projetos Mais Influentes deste ano visam responder a essa mesma pergunta - com equipes oferecendo soluções inspiradoras para os problemas mais urgentes do mundo. Entre os 50, há dois projetos brasileiros: o Digital Real, do Banco Central do Brasil, e o Gran Cursos Audio. Outros dois projetos nacionais receberam destaque no Top 10 da América Latina: o Biometric Checkout Program e o Albert Einstein Education and Research Center. Saiba mais sobre eles abaixo.


Digital Real (7˚ na lista dos 50 Projetos Mais Influentes de 2022) - Já considerado como uma das potências econômicas da América Latina, o Brasil agora está emergindo como um pioneiro no espaço bancário digital. O Banco Central do Brasil planeja lançar uma versão digital de sua moeda tradicional, o Real – um projeto que pode reimaginar a indústria de pagamentos do país e, ao mesmo tempo, prejudicar o financiamento de operações ilícitas. Inovadores de fintech de todo o mundo participaram do Life Challenge do banco, que visa construir produtos mínimos viáveis ​​para explorar rapidamente possíveis aplicações para o Real Digital. Em março, nove empresas foram escolhidas para desenvolver os pilotos, que devem entrar em operação em 2023.


Gran Cursos Audio (45˚ na lista dos 50 Projetos Mais Influentes de 2022) - A gigante edtech brasileira Gran Cursos Online visa democratizar a educação para todos os que buscam um futuro melhor - e tornar suas ofertas de cursos robustas, disponíveis para alunos com deficiência visual ou cegos (ou pessoas que apenas preferem aprender por áudio) era uma obrigação clara. Mas são necessárias 20 horas, em média, para gravar um audiolivro de 10 horas, sem incluir o tempo de edição. Com cerca de 28.000 livros em seu catálogo, a empresa sabia que uma abordagem tradicional não funcionaria. Assim, a Gran Cursos Online fez parceria com a BRLink para desenvolver um sistema automatizado para converter todo o conteúdo da empresa em audiolivros – em oito semanas. O resultado é o maior acervo de audiolivros em língua portuguesa do mundo.


Biometric Checkout Program (6˚ lugar no Top 10 da América Latina) - Os pagamentos “sem contato” aumentaram durante a pandemia, mas as carteiras digitais podem não ser o padrão por muito mais tempo. Em maio, a Mastercard lançou um piloto de seu Programa de Check-out Biométrico, que permite que os compradores paguem apenas exibindo o rosto ou os dedos. Uma colaboração com a empresa de tecnologia Payface e a varejista brasileira de alimentos St Marche, o projeto traz reconhecimento facial e de impressão digital para pontos de venda em cinco supermercados de São Paulo. Os usuários vinculam sua biometria a um cartão de pagamento por meio de um aplicativo móvel e, em seguida, podem sorrir para uma câmera de caixa ou acenar com a mão sobre um scanner para pagar. “A forma como pagamos precisa acompanhar a forma como vivemos, trabalhamos e fazemos negócios”, diz o presidente de ciber e inteligência da Mastercard, Ajay Bhalla. O projeto torna a Mastercard pioneira em pagamentos biométricos.



Albert Einstein Education and Research Center (8˚ lugar no Top 10 da América Latina) - Quase três dezenas de organizações estiveram envolvidas no projeto de US$ 700 milhões para a construção do Centro de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, inaugurado em agosto em São Paulo. Na equipe: Safdie Architects, Perkins+Will São Paulo, as construtoras Arcadis e Racional Engenharia, e a famosa arquiteta paisagista brasileira Isabel Duprat. Essa intensa colaboração já rendeu ao patrocinador do projeto, a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, que foi aclamada por criar uma das instituições mais avançadas da América Latina para pesquisa e estudo médico. 


Os laboratórios de última geração e os recursos de pesquisa clínica são notáveis, sem dúvida. Mas igualmente digno de admiração é o espaçoso átrio iluminado, concebido como uma “sala de estar comunitária” e visível de quase todos os cantos da instalação de 45 mil metros quadrados. O sistema de clarabóia multicamadas do átrio – que a equipe do projeto aperfeiçoou, construindo uma maquete para simular a sensação precisa do sol – fornece ampla luz do dia, mesmo em níveis abaixo do solo, enquanto ajuda a regular o ganho de calor e o brilho. Abaixo do teto abobadado, um jardim com terraço de vários níveis, repleto de plantas nativas, oferece aos visitantes e estudantes uma variedade de espaços, desde um anfiteatro social e espaço para exposições até locais íntimos para reflexão silenciosa. 


O resultado? Um oásis calmante (e alguns diriam, que cura), aninhado na movimentada capital, repleto de plantas nativas, que oferece aos visitantes e estudantes uma variedade de espaços, desde um anfiteatro social e espaço para exposições até locais íntimos para reflexão silenciosa. 



Clique aqui para conferir a lista completa e saiba mais sobre cada um dos 50 Projetos Mais Influentes de 2022.



Texto adaptado e traduzido de www.pmi.org/most-influential-projects-2022.
Categorias: Institucional
Data de publicação: 29 de novembro de 2022
Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com estas condições, e, com nossa Política de Privacidade. Consulte nossa Política de Privacidade.