Liderado pelos voluntários do Branch Norte do PMIRS, o evento foi realizado no auditório da Academia Passo Fundense de Letras, de Passo Fundo, e teve como tema central “Crescer, Inovar e Empreender com Gerenciamento de Projetos”. Para compor a programação de palestras, foram convidados referências e gestores como Adilson Pize, Jânio Vaz Bragança, Paulo Eduardo Gardin, Marcos Joaquim de Freitas e Guilherme Souto. Os workshops abordaram os temas “Vida de Titã”, ministrado pelo Augusto Weschenfelder Weber e Gabriel Alvez Weimer, e “Alinhamento estratégico de projetos - Aplicação do modelo PSACanvas”, com Adilson Pize. O Presidente do PMIRS, Fábio Giordani, que esteve presente durante o seminário, destacou a dedicação do time organizador e ressaltou a contribuição da iniciativa para a maturidade do Capitulo.     

Durante a palestra de abertura, o especialista Adilson Pize falou sobre o inter-relacionamento entre o Gerenciamento de Projetos e o Gerenciamento de Processos de Negócio, visto que vários projetos são realizados por uma organização em diversos setores, onde se divide operação e projetos. Em sua apresentação, demonstrou que o gerenciamento de processos utiliza como base o gerenciamento de projetos para organização de suas ações, se correlacionando um com o outro, e existindo em virtude do outro.

O Coordenador de Projetos na Coordenadoria de Sistemas do Departamento de Trânsito do RS, Marcos Joaquim de Freitas, apresentou os desafios da gerência de projetos na administração pública, e trouxe um entendimento de como a gestão de projetos pode ajudar os diversos ambientes corporativos: públicos e privados. Freitas destacou como o conhecimento em gestão de projetos ajudou a coordenadoria de sistemas dentro do Detran a gerir de forma organizada suas demandas com as boas práticas de gestão de projetos.

Durante a fala do Gerente Industrial da Foton Caminhões, Jânio Bragança, foi possível relacionar a indústria 4.0 ao gerenciamento de projetos. Conforme contextualizou, essa evolução, e a revolução que provocou, têm atingido diversos segmentos nas corporações, que estão sendo influenciadas pelas tecnologias disruptivas. Bragança apresentou um novo modelo de negócio que vem se tornando cada vez mais dinâmico. Ressaltou o quanto o chão de fábrica vem sofrendo influência: desde a inserção da TI nesse ambiente, na década de 60, até a renovação promovida pela Internet das coisas, conectando, modelando e se formatando em algo cada vez mais robusto, impactando diretamente as pessoas com novos postos de trabalhos e a exigência de novas habilidades e conhecimentos. Nesse contexto, o mercado tem exigido que o gestor de projetos esteja cada vez mais alinhado aos negócios da empresa, e em plena atualização.

Na palestra de Paulo Eduardo Gardin, PMO da empresa Senior Sistemas, o case da organização trouxe uma visão de como é o trabalho dos funcionários e como seus gerentes de trabalho de projeto atuam nas filiais. Apresentou de forma simples e organizada o ciclo de vida do projeto em que o GP está diretamente ligado, atuando com os diversos setores da empresa e equipes altamente qualificadas, engajados e trabalhando em conjunto para a entrega dos projetos. Gardin também falou da importância de se ter um feedback dos clientes, e como é valioso ter uma prática de homologação para que se possa antecipar os problemas. Dessa forma, uma metodologia de implantação é utilizada para que se tenha uma alta performance com as equipes, preparando e analisando, até a efetiva ativação na produção.

Líder de Digital Consulting para a América do Sul na DXC Technology, Guilherme Souto, atual Presidente do Conselho Consultivo do PMIRS, encerrou o evento falando sobre a transformação que o mundo está passando na era digital em que estamos vivendo. Guilherme apontou a necessidade de um líder estar sempre aprendendo, absorvendo conhecimento e alinhado ao mindset da humanidade no século 21. “A transformação digital que estamos passando está transformando nossas vidas, que estão sendo marcadas por mudanças contínuas, do ciclo de vida a experiências diárias, tudo transformando o ‘eu’ em digital”. Diante disso, ressaltou o quão notável é a importância que ganha o gestor de projetos e, não como apenas um líder dentro da equipe, mas como um facilitador. “O GP faz parte da equipe, atuando lado a lado junto ao trabalhador para que tudo esteja em sincronia e alinhamento, sendo esses os dois vértices digitais para o aprimoramento do que chamo de ‘eu’ digital”, ressalta Souto.

Workshops: práticas e técnicas

Durante o “Vida de Titã”, que ocorreu na tarde do dia 29/09, os facilitadores Augusto Weschenfelder Weber e Gabriel Alvez Weimer, conduziram um workshop prático e interativo com o objetivo de melhorar a performance dos participantes a níveis mais altos.  Através de técnicas de inteligência emocional, os instrutores mostram que é possível melhorar a performance e ter mudança de vida visando sempre a melhoria contínua.

No workshop “Alinhamento estratégico de projetos - Aplicação do modelo PSACanvas”, que aconteceu na noite do dia 28 de setembro, Adilson Pize, de forma prática e simples, demonstrou o quanto o alinhamento estratégias é necessário nas empresas, e o quanto o alinhamento estratégico de projetos e o uso do PSACanvas vêm ao encontro desse planejamento para atender empresas de qualquer segmento e tamanho, contribuindo para que as estratégias atinjam o caminho que a empresa deseja percorrer.

09 de outubro de 2018