No dia 04 de outubro, às 23h (hora local), o PMIRS apresentou uma mudança inédita em sua história: uma nova marca, no mesmo instante em que o PMI Global fazia a mudança da sua, durante a conferência de líderes na Filadélfia, Estados Unidos, o PMI® Leadership Institute Meeting 2019.

O logo veio acompanhado de nova tipografia e cores oficiais que, em resumo, traduzem o novo posicionamento do PMI, voltado a uma economia de projetos. A mudança foi visível no site do Capítulo e nas redes sociais, que tiveram suas capas atualizadas ao mesmo tempo que as mudanças no site.

O tema foi explorado pelo presidente do PMIRS, Fernando Bartelle, em dois textos que escreveu para o blog: Economia de Projetos e A mudança.

Em um vídeo, Bartelle fala um pouco mais sobre o assunto.

É possível saber detalhes e as justificativas para a mudança da marca e suas escolhas no vídeo em que o Presidente e CEO do PMI, Sunil Prashara, conversa com a Vice-Presidente de Marca do PMI, Cindy Anderson.

O Processo

O PMIRS participou de um grupo de 55 capítulos ao redor do mundo incluídos no programa Early Adopters. Nessa turma havia outros 3 capítulos latino-americanos: Nuevo Cuyo, Argentina Chapter, Antioquia, Colombia Chapter,

e Buenos AiresArgentina Chapter.

O PMI e os capítulos integrantes desse grupo trabalharam em algumas mudanças. Agora, a fase é de estruturação de um calendário para a implantação e mudança dos demais capítulos pelo mundo, de acordo com prioridades e necessidades regionais. No total, o PMI reúne 307 capítulos em 208 países/territórios, que envolvem 569 mil membros associados.  

O Coordenador de Marketing e Comunicação do PMI no Brasil, Murilo Durigan, compartilha como foi esse processo, que iniciou em maio de 2019:

 “O processo de Brand Refresh que o PMI enfrentou nos últimos meses foi bem extenso. Iniciamos as discussões e o desenvolvimento das estratégias há 2 anos, mas o processo efetivamente se iniciou neste ano. Durante mais de 4 meses tivemos reuniões, discussões, participações em grupos focais e grupos online para chegar a um consenso do que seria a nova identidade do PMI, e o novo posicionamento perante as mudanças econômicas mundiais.

Nesse processo todo, chegamos à definição do que seria nossa visão global: The Project Economy.

Com a ajuda de uma consultoria especializada em imagem e branding, começamos o processo através de duas versões. Essas versões passaram pela aprovação de dois grupos de discussões online para decidir qual seria a aprovada, possíveis adequações e necessidades de alteração.

Em seguida, passamos para a fase de testes e produção de matérias, além de estudos sobre os próximos 50 anos e como o PMI quer ser visto daqui 50, 100 anos, com estudos e grupos focais sobre todas essas questões.

Posteriormente, foi criada uma equipe de Brand Superusers que seriam os embaixadores da marca em cada um dos mercados, e começamos a ouvir alguns profissionais de gestão de projetos (membros, voluntários, não membros, funcionários, docentes, etc).

Após essa etapa, começamos a trabalhar efetivamente com os capítulos que foram escolhidos para participar do processo de Early Adopters. Além de serem os primeiros a adotar a nova identidade e o novo posicionamento, o papel dos Early Adopters é apoiar o PMI nessa modernização, além de servir como ponto de apoio aos demais capítulos durante todo o processo”.

15 de outubro de 2019